8 dicas para acertar nas descrições no Instagram

Trata-se do espaço ideal para dar voz ao que não cabe nas imagens

Quando o assunto é publicidade e marketing, o Instagram pode não ter ainda a força do Facebook, apesar disso,ele caminha a passos largos para se tornar um dos meios preferidos das marcas. Neste sentido, um dos aspectos que requer algum cuidado está relacionado com as descrições que acompanham as imagens ou vídeos publicados.

O HubSpot apresentou recentemente 8 dicas para que o copy das legendas no Instagram saia perfeito e, acima de tudo, eficaz. Se é verdade que a qualidade visual continua a ser determinante para conseguir seguidores, também é verdade que a descrição é o espaço ideal para dar voz ao que não cabe nas imagens. Confira.

#1 Escrever rascunhos

Dificilmente uma descrição sai bem à primeira tentativa, por isso é aconselhável testar várias hipóteses antes de publicar o texto final. O processo não deve ser apressado, mas sim pensado e cuidado, até porque a urgência em publicar deverá chegar ao fim assim que o algoritmo do Instagram entrar em vigor. A partir desse momento, a excelência em todos os aspectos da publicação, incluindo legenda, podem ajudar a torná-la mais relevante;

#2 Dar prioridade
Apesar de as descrições poderem ser mais ou menos longas, é bom lembrar que ao divagar pelo feed do Instagram surgem apenas as primeiras três a quatro linhas da legenda. Posto isto, se as primeiras palavras não tiverem apelo para o usuário, é provável que não cliquem no botão que permite ver as restantes;

#3 Incluir “call-to-action”
O HubSpot considera que a melhor forma para garantir que as publicações no Instagram tenham impacto e que são, nomeadamente, compartilhadas passa por pedir às pessoas para fazerem algo. A legenda deve, por isso, incluir alguma forma de “call-to-action”, incentivando à ação (pode ser uma pergunta, por exemplo);

#4 Limitar o número de hashtags
Mais do que quatro hashtags pode ser um erro, uma vez que os usuárioss vão encarar esta medida como um grito por atenção. As hashtags são úteis e podem chamar usuários com os mesmos interesses e gostos, mas devem ser limitadas;

#5 Adaptar discurso ao Instagram
Embora a marca seja a mesma, o discurso adotado no LinkedIn e no Instagram não deve ser o mesmo. No Instagram, a linguagem deverá ser mais descontraída, divertida e capaz de transparecer a personalidade e humanidade das marcas;

#6 Usar emojis
Os emojis são, mais do que uma tendência, uma realidade. Não há nada a fazer e, por isso, as marcas não se devem esquecer de acompanhar as descrições dos seus vídeos ou imagens com alguns símbolos ? desde que adequados;

#7 Promoção cross-media
A legenda de uma publicação pode servir também para dar a conhecer as restantes redes sociais em que determinada marca está presente. Deste modo, os seguidores no Instagram podem transformar-se em seguidores no Twitter, Facebook, entre outros;

#8 Na dúvida, manter curto
Quando não se sabe bem o que escrever, o melhor é não inventar e escrever apenas o essencial (ainda que levando em conta fatores como a linguagem e os emojis).

Fonte: Tiago Bosco – Revista Wide

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s